arroz de robalo
Outubro 6, 2020

Na Cozinha com Filipa Campos – Diretora de Marketing da Silampos

Por Joana Bessa

Desta vez rumei até Vila Nova de Cerveira para ir ter com a minha convidada especial e grande amiga Filipa Campos, para um fim de semana esplêndido. Nas mãos de uma das melhores anfitriãs que eu conheço, tive oportunidade não só de partilhar a cozinha com uma chef de mão cheia mas também de visitar uma lindíssima Vila Minhota que é uma perfeita simbiose entre natureza e cultura, servindo de inspiração para muitos artistas pela sua tranquilidade e beleza tocante.

Vila Nova de Cerveira

Pelas ruas pitorescas de Cerveira absorvemos o charme da “vila das Artes” com o maior entusiasmo. Aqui aproveitamos para comprar os ingredientes que nos faltavam, descobrimos um mel de rosmaninho maravilhoso, ficamos encantadas com uns candeeiros em palhinha da Feira Semanal de Vila Nova de Cerveira e compramos os legumes no mercado municipal. Este passeio ainda deu lugar a uma bela “banhoca” no rio Minho e apreciar paisagens incríveis. E finalmente o Ginger, o cavalo mais dócil que conheci até hoje, deslumbrou os miúdos e proporcionou-lhes um contato privilegiado com a natureza.

Chegou o momento de por as mãos na massa…

Menu:

menu
Para acompanhar sugerimos um vinho Alvarinho bem fresco… Conheça AQUI os melhores vinhos verdes de 2020.

” Cresci no meio das panelas…

O meu avô paterno foi um dos sócios fundadores da Silampos (Silva e Campos) em 1951. Mas com o nascimento dos netos, em 1978, o avô Abílio comprou a parte do sócio e a empresa tornou-se uma Sociedade unifamiliar.

Em pequenina brincava com os meus primos aos índios e cowboys com as panelas de pressão em miniatura da Carochinha e do João Ratão. Estas, foram as primeiras panelas de pressão a serem introduzidas em Portugal, nos anos 60, pela Silampos e divulgadas através de um anúncio de banda desenhada na televisão, que muita gente dessa época se deve lembrar.”

Filipa Campos – Diretora de Marketing da Silampos
preparação arroz de robalo

A Filipa teve a sorte, tal como eu, de ter crescido numa família que sempre valorizou o bom que é cozinhar, de seguir o rasto dos alimentos e de ter a satisfação de receber convidados em casa para umas belas “tainadas”. No seu trabalho na Silampos, teve e ainda tem oportunidade de acompanhar de perto o trabalho de grandes chefes de cozinha, em especial o Chef Vítor Sobral e aprender dicas preciosas para as suas receitas. O facto das filhas adorarem comer bem, também a motivou a se superar cada vez mais nos seus dotes culinários.

Creme de ervilhas e courgette com croutons

Sou fã assumida de todo tipo de sopas e esta que a Filipa me apresentou levou-me ao céu. Sabem, aquela sopa saborosa, com uma textura aveludada que nos dá aquela sensação boa e aconchegante de conforto! Para não falar naquele toque final com os croutons caseiros que combinam na perfeição.

creme de ervilhas e courgette com croutons

Ingredientes:

Número de doses: 6

  • Azeite
  • sal
  • 2 dentes de alho
  • 3 cebolas médias
  • 1 quadradinho de bacon (retire a pele)
  • 3 batatas pequenas
  • 1 batata doce pequena
  • 2 courgettes pequenas
  • 1 pacote de ervilhas Primavera da Iglo (375g)
  • 3 fatias de pão de Rio Maior ou Alentejano
  • Orégãos

OBS:

Antes de iniciar o processo de fazer o creme, coloque outro tacho com água a ferver, onde vai colocando algumas das cascas dos legumes que vai descascar, do alho, da cebola e de outros alimentos como é o caso da cabeça do robalo, de algumas cascas de ameijoa e camarões, que ficarão a apurar para o caldo do arroz.

Descrição:

  1. Refogue com um pouco de azeite os dentes de alho, as cebolas e pedaço pequeno de bacon (retire a pele)
  2. Não deixe apurar muito e adicione as ervilhas, as courgettes, as batatas e deixe refogar mais um pouco.
  3. Cubra os legumes com água e tempere com sal e deixe cozer.
  4. Quando os legumes estiverem bem cozidos, triture-os com a varinha mágica.
  5. Por fim, torre as fatias de pão e corte-as em cubinhos. Em seguida salteie os cubinhos numa sertã/frigideira em azeite e orégãos.
  6. Sirva o creme, junte alguns cubinhos e regue com um fio de azeite bom.

Arroz de Robalo à moda da “Piri”

Bem, devo admitir que tive de por um guardanapo no pescoço, não fosse babar para cima deste manjar dos deuses, ah ah ah… Que delíciaaa!

Começo por desvendar o porquê do nome deste prato… “Piri” é o nome carinhoso que o grupo de amigas de longa data “Miramax”, no qual eu me incluo, chamamos à nossa querida e talentosa Filipa.

Este arroz respira amor e deixa-nos embriagadas com os aromas afrodisíacos que liberta. Exige tempo e dedicação mas no fim tudo compensa largamente. Principalmente quando temos à disposição um trem de cozinha Silampos maravilhoso, que nos dá a confiança e a qualidade que precisamos para obter os melhores resultados. É para toda a vida…

arroz de robalo

Ingredientes:

Número de doses: 4

  • Azeite
  • Sal q.b
  • Pimenta q.b
  • 8 dentes de alho
  • 1 cebola
  • 2 tomates coração de boi
  • 1 colher de café de açúcar
  • Meio pimento verde
  • Meio pimento vermelho
  • 1 copo de vinho branco
  • 1 copo de arroz carolino
  • 1 malagueta
  • 1 robalo de 1 kg
  • 1 caixa de camarões selvagens de moçambique (400gr)
  • 1 kg de amêijoas pretas depuradas
  • 1 molho de coentros

Descrição dos passos:

  1. Fazer as amêijoas
  2. Preparar o Robalo
  3. Saltear os camarões e triturar as cascas
  4. Fazer o arroz

Descrição da preparação das amêijoas 👩‍🍳:

  1. Certifique-se de que as amêijoas estão bem depuradas, lave-as em água corrente e deixe-as escorrer dentro de um coador de rede.
  2. Refogue em azeite 4 dentes de alho esmagados, até começarem a alourar.
  3. Adicione um punhado de coentros picados, junte as amêijoas, mexa e acrescente mais coentros.
  4. Tape e cozinhe em lume moderado até as amêijoas abrirem
  5. Tire o miolo de metade das amêijoas e deixe as restantes com casca para depois juntar todas ao arroz (junte algumas das cascas ao tacho que tem reservado para o caldo do arroz),(guarde o caldo de cozinhar as ameijoas para acrescentar no final ao arroz)).
  6. Aguarde o momento de as juntar ao arroz.

Descrição da preparação do robalo 🐟:

  1. Limpe o Robalo e corte-o aos bocados(deite a cabeça e o rabo do robalo no tacho que tem reservado para o caldo do arroz).
  2. Tempere com sal, 2 dentes de alho, um punhado de coentros e um fio de azeite.
  3. Leve o robalo ao forno, por poucos minutos, apenas até ele começar a ganhar a cor branca.
  4. retire-o do forno e aguarde o momento de o juntar ao arroz.

Descrição da preparação dos camarões:🦐

  1. Salteie os camarões, apenas até ganhar cor, em azeite, 2 dentes de alho e 1/4 de malagueta.
  2. Tire a casca(e reserve-as) e a tripa aos camarões.
  3. Volte a saltear as cascas dos camarões na mesma frigideira e acrescente um bocadinho de água.
  4. coloque 2 ou 3 cascas no tacho que tem reservado para o caldo do arroz e as restantes triture-as na liquidificadora e reserve o conteúdo até ser o momento de o juntar ao arroz.

Descrição da preparação do arroz 🍚:

  1. Refogue em azeite 2 dentes de alho e 1 cebola, finamente picados, até começarem a alourar.(não deixar apurar muito).
  2. Adicione um copo de vinho branco e deixe evaporar.
  3. Tire a pele aos tomates e antes de os juntar, reserve uma pequena quantidade para colocar no fim e assim sentir o sabor deste alimento mais fresco (dica do chefe Henrique Sá Pessoa).
  4. Acrescente uma colher de café de açúcar para cortar a acidez do tomate.
  5. Junte as metades de pimento verde e vermelho previamente cortadas aos bocadinhos e deixe que os legumes libertem os aromas.
  6. Tempere com sal e pimenta e 1/4 de malagueta.
  7. Adicione o arroz e deixe fritar (vá mexendo).
  8. Com um coador, adicione devagarinho, o caldo previamente preparado das cascas de camarão trituradas e mexa bem.
  9. Adicione o caldo, que antecipadamente preparou com as cascas dos vários alimentos, até tapar o arroz.
  10. Cerca de dois minutos antes de retirar o arroz do lume, junte o robalo, os camarões e as amêijoas.
  11.  No final, deite um copo pequeno do caldo de cozinhar as amêijoas e mexa. Acrescente um punhado de coentros, o bocadinho de tomate picado, sem pele, que guardou na fase inicial e um fio de azeite.

Figos com queijo feta e mel de rosmaninho

O segredo desta simples e deliciosa sobremesa, passa pela escolha e origem dos alimentos. Contamos com a preciosa ajuda dos miúdos na confeção, divertimo-nos imenso a trepar à figueira e escolhemos um mel e um queijo super especiais.

figos com queijo feta e mel

Ingredientes:

  • Figos pingo de mel
  • 1 embalagem de Queijo feta.
  • mel de rosmaninho

Descrição:

  1. lave os figos e abra-os quase até ao fim em 4 partes.
  2. recheie os figos com queijo feta.
  3. E no fim, deite um fio de mel por cima de cada um.

Cozinhar é amor que pode saborear…